quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Empresa culpa poluição e pesca indiscriminada

Usina de Nova Avanhandava,
operada pela AES Tietê:
empresa não diz trecho onde
está ocorrendo poluição
Foto: Paulo Gonçalves/Folha da Região
Apesar das declarações dos pescadores de Buritama e das explicações feitas pelos especialistas que formularam o Livro Vermelho do Estado de São Paulo, a AES Tietê, empresa responsável pela operação de quatro hidrelétricas no rio Tietê, incluindo a usina de Nova Avanhandava, não associa a redução de peixes com a implantação de hidrelétricas. A AES Tietê afirma, em nota, que "a diminuição da quantidade de peixes pode ser creditada à poluição dos rios e à pesca indiscriminada".

Sobre a poluição, a empresa não cita em qual trecho do rio o problema citado por ela está ocorrendo. Na região hidrográfica do Baixo Tietê, que compreende boa parte dos municípios da região de Araçatuba, incluindo Buritama, o último relatório divulgado pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) classificou como "bom" o índice de qualidade das águas para proteção da vida aquática.

A empresa garante que tenta preservar as espécies nativas de peixes e promover processos de recuperação ambiental e de recomposição dos estoques pesqueiros. Para isso, mantém o Programa de Manejo Pesqueiro, que realiza a soltura anual de 2,5 milhões de alevinos nos rios Tietê, Grande, Pardo e Mogi Guaçu. "Só no reservatório da usina Nova Avanhandava foram soltos 413,4 mil alevinos, no último ano", ressalta a empresa.

Além do repovoamento, o Programa de Manejo Pesqueiro prevê o monitoramento das espécies de peixes existentes nos reservatórios e o monitoramento da qualidade da água. A empresa utiliza sete espécies nativas de peixes (curimbatá, dourado, pacu-guaçu, piapara, pintado, piracanjuba e tabarana) para reprodução nas estações de hidrobiologia e aquicultura das usinas Barra Bonita e Promissão.

De acordo com a AES Tietê, "o objetivo do programa é conservar as espécies nativas, mantendo a diversidade da população de peixes no rio e promovendo a recuperação do estoque pesqueiro." Hoje, quando se comemora o Dia do rio Tietê, a empresa anunciou que fará a soltura de 30 mil alevinos da espécie Pacu, em Barra Bonita.

Um comentário:

  1. As lagoas das hidroeletricas povoadas com espécies importadas como a Corvina, Tucunaré, Porquinho, Bagre Africano, etc. As espécies nativas e migratórias o Lambari, Dourado, Curimbatá, não tem como ultrapassar as barragens. Acabaram os criadouros de fito e zoopnacton base da cadeia alimentar dos peixes.

    ResponderExcluir