sexta-feira, 10 de maio de 2013

Plantio destaca a importância da liberdade de imprensa

Jornalistas em dança indígena com membros da tribo Pataxó
Fotos: Alexandre Souza/Folha da Região
O córrego Bela Vista, que atravessa a zona urbana de Araçatuba antes de desaguar no ribeirão Baguaçu, recebeu na manhã desta sexta-feira (dia 10) o plantio de 53 árvores, com anúncio de mais 51 mudas durante a Semana do Meio Ambiente, em junho.

A ação ocorreu no Parque da Fazenda, entre os bairros Santana e Santa Luzia. Além de contribuir com a regeneração do manancial, o evento destacou a liberdade de imprensa.

O plantio foi uma proposta da Interart (Feira Internacional de Artesanato e Decoração) com mudas de espécies nativas da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, parceira da ação. Participaram membros da imprensa, que plantaram árvores representando os jornais e as emissoras de rádio e televisão nos quais atuam em Araçatuba.

Um ipê-rosa foi plantado em homenagem ao empresário e jornalista Genilson Senche, ex-diretor da Folha da Região, falecido em 2001. O organizador do Interart, Osvaldo Almeida Junior, explica que o plantio ocorre em alusão ao mês de liberdade da imprensa.

Ipê-rosa foi plantado em homenagem
ao jornalista Genilson Senche
"Temos que reconhecer a contribuição fundamental e indispensável da imprensa para a liberdade, a justiça e o exercício pleno da cidadania", disse Junior.

REGENERAÇÃO
O secretário municipal de Meio Ambiente, Jorge Hector Rozas, explica que mais de duas mil árvores já foram plantadas desde que a pasta assumiu o espaço, em 2010. De acordo com ele, a regeneração está avançando nesta área, que tem grande importância para a drenagem de bairros como o Aviação.

"A sustentabilidade não existe sem uma imprensa livre. Sem informação, alertando e combatendo os problemas socioambientais, não há sustentabilidade", disse Rozas.

Antes do plantio na área de preservação permanente, quatro índios da tribo Pataxó, vindos do Estado da Bahia, realizaram uma dança indígena para marcar o ato ambiental, com a participação dos jornalistas. As árvores serão devidamente identificadas com placas elaboradas pela Casa do Artesão de Araçatuba, incluindo o nome dos veículos de imprensa homenageados.

LIBERDADE
Jorge Rozas conversa com índios pataxós
Para a ANJ (Associação Nacional de Jornais), a liberdade de expressão é um direito humano inalienável e sua proteção, um elemento essencial para as sociedades democráticas. O Brasil, ao restabelecer o regime democrático com a promulgação da Constituição de 1988, voltou a viver sob um clima de ampla liberdade, embora algumas circunstâncias ainda gerem apreensões.

"A luta pela liberdade de expressão e de imprensa, por qualquer meio de comunicação, não é tarefa de um dia; é um esforço permanente e com isso a ANJ está comprometida. Esse compromisso foi confirmado pelo Brasil quando endossou a Declaração de Chapultepec (em agosto de 1996, pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, e em maio de 2006, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva)."

Nenhum comentário:

Postar um comentário