sexta-feira, 19 de julho de 2013

Zoológico de Araçatuba perde metade de seus animais

Ema faz parte de grupo que sofreu ataque de cães este ano
Fotos: Paulo Gonçalves/Folha da Região
Números divulgados pela Prefeitura de Araçatuba mostram que o zoológico municipal “Doutor Flávio Leite Ribeiro” perdeu 305 bichos em um intervalo de 11 anos. O espaço, que está há 15 meses fechado para revitalização, contava com 609 bichos em 2002. Hoje restam apenas 304.

As baixas são justificadas pela administração municipal como resultado de transferências e política para controlar a chegada de novos exemplares.

Em setembro de 2002, o plantel do zoo era formado por 128 mamíferos, 171 aves e 310 répteis. No entanto, a quantidade de bichos reduziu em 50%, restando 68 mamíferos, 95 aves e 141 répteis, conforme números divulgados há 11 anos e ontem (dia 18) pela Prefeitura à Folha da Região. A situação dos animais, bem como as mortes registradas recentemente no recinto, estão em apuração pela Câmara dos Vereadores.

O leão Bira foi doado por um circo em 2004
Em nota, a administração municipal alega que as transferências são realizadas para destinar adequadamente animais excedentes do plantel, com foco em evitar que os recintos fiquem com quantidade de bichos superior à capacidade, bem como para atender a necessidades de outros zoológicos. Como exemplo, o Executivo cita a realocação de 144 jabutis e 26 queixadas entre os anos de 2004 e 2005.

“Ressaltamos, todas as transferências foram realizadas para criadouros credenciados ou para outros zoológicos mediante autorização do órgão fiscalizador competente”, informa a Prefeitura. Entre as mais recentes, estão as transferências de cinco filhotes de emas e uma onça-parda para o zoológico de Ilha Solteira.

CONTROLE
Hipopótamo Miltão foi uma doação do zoo de Buru em 1989
“Quanto à política de menor taxa de entrada de animais, o zoológico, consciente de suas limitações, tem adotado medidas de controle de natalidade e estabelecido restrições ao recebimento de novos animais”, garante o Executivo.

No entanto, algumas baixas se devem a possíveis falhas na estrutura do espaço. Em fevereiro deste ano, três emas morreram e outras duas ficaram feridas após serem atacadas por oito cães que invadiram o zoo.

Os animais estavam dentro de um recinto, juntamente com uma anta que também foi vítima de ataques. Os bichos feridos estão vivos, garante a Prefeitura.

O jacaré mais antigo tem cerca de 15 anos
Sobre as mortes de bichos, cuja quantidade não foi informada, o Executivo explica que a maioria dos óbitos se deu por motivos decorrentes do envelhecimento dos animais. “Para cada óbito é feito laudo de necropsia e lançamento em livro que também registra todas as transferências, ficando tais registros à disposição do órgão fiscalizador competente.”

REVITALIZAÇÃO
A recuperação do zoo de Araçatuba começou em 26 de março de 2012, com recursos do Ministério do Turismo. Conforme prazo divulgado pela própria Prefeitura, a obra já deveria ter terminado em setembro do ano passado. O novo prazo, dado este mês pelo prefeito Cido Sério (PT), é entregar o local reformado até fevereiro de 2014. O custo do projeto é de R$ 1.249.240,19.

Nenhum comentário:

Postar um comentário