sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Nova Luzitânia aposta em pneu velho para gerar renda

Ideia ecológica: aluna aprende a fazer pufe com pneu
Fotos: Divulgação
Moradores de Nova Luzitânia, na região de Araçatuba, aprenderam a reciclar pneus para confeccionar móveis ecológicos. O curso durou dois dias e terminou esta semana, atendendo 20 pessoas da cidade. Responsável pela iniciativa, a Prefeitura confirmou que vai oferecer matéria-prima e espaço para os interessados em dar andamento ao negócio, que une geração de renda com sustentabilidade.

A capacitação é inédita na cidade e, conforme Leonardo Lopes Bomfim, diretor da Divisão de Assistência Social, foi pensada para ser uma alternativa aos moradores na geração de renda e também dar um destino nobre aos pneus recolhidos. A formação é oferecida pela ONG (Organização não Governamental) Apraeco, de São Paulo, com investimento público de R$ 4,8 mil por meio de convênio entre o município e o Estado.

Cadeira, mesinha e jardineira são apenas alguns dos produtos que podem ser fabricados com pneus velhos. Para um município de pequeno porte, como Nova Luzitânia, Bomfim explica que a comercialização de um pufe ecológico, com preço médio de R$ 50, já paga o investimento inicial e dá lucro ao morador.

"O curso teve pessoas de toda a comunidade, mas a nossa prioridade foi para famílias cadastradas em nossos programas sociais", explicou Bomfim. "O desempenho dos alunos foi surpreendente, todos gostaram da iniciativa", comentou.

Alunos aprovaram iniciativa e já pensam no próprio negócio
A capacitação aconteceu no Centro de Convivência do Idoso. Foi possível dar um destino nobre a 180 pneus velhos somente por meio do curso. Em Nova Luzitânia, um balcão instalado no aterro sanitário serve para acondicionar pneus que, periodicamente, são recolhidos por uma empresa e levados para reciclagem.

O diretor de assistência social garantiu que o prefeito Germiro Ferreira Lima (PSDB) disponibilizou aos interessados essa matéria-prima e o espaço de confecção para quem quiser dar andamento ao próprio negócio ecológico.

AURIFLAMA
O destino final de pneus velhos ainda é um problema para boa parte dos municípios. Na região, cerca de 40 toneladas de pneus velhos foram encontradas na Escola Agrícola de Auriflama, prédio público instalado na zona rural do município, informou a administração municipal, no começo deste semestre. O acúmulo indevido de resíduos aconteceu há pelo menos dez anos.

O diretor do departamento municipal de Obras, José Aparecido Miranda, explicou que a operação de limpeza começou em julho e está prevista para terminar ainda este ano. Conforme ele, os pneus estão sendo levados para um galpão de armazenagem em Penápolis, espaço que atende diversos municípios da região. De lá, são recolhidos pela Reciclanip, entidade ligada à Anip (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos).

Segundo Miranda, depois que a situação na escola agrícola for normalizada, os borracheiros serão encarregados de armazenar pneus velhos em seus estabelecimentos e a Prefeitura vai passar recolhendo mensalmente para enviá-los à reciclagem.

O Conama (Conselho Nacional de Meio Ambiente) determinou que cidades com mais de cem mil habitantes estão obrigadas a ter um ponto de coleta de pneu velho. Em Araçatuba, a Prefeitura informou que os pneus velhos devem ser descartados gratuitamente nos dois ecopontos, instalados nos bairros Lago Azul e Corazza.

A empresa responsável pela coleta nas borracharias e concessionárias araçatubenses que fazem troca de pneus é a Revita. Foram recolhidas 70 toneladas somente no mês passado. Posteriormente, todo material coletado é levado para reciclagem também pela Reciclanip. Nos casos dos municípios menores, como Auriflama e Nova Luzitânia, a Prefeitura deve organizar o sistema de coleta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário